Tomate Saraiva - DRT 3749

  

Em Minha formação se encontram.

A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo na Universidade Mogi das Cruzes. 

A Faculdade de Artes Visuais da Universidade Cruzeiro do Sul*.

Técnico em Designer de Interiores do Instituto Paula Souza*.

Curso profissionalizante em Eletrônica no Senai.

 

Estudou as artes cênicas de 2000 a 2004 nas oficinas teatrais da Secretaria de Cultura de Suzano, Dentro desse período, teve contato com a área técnica do teatro sendo ajudante de Samuel Vital no grupo Contadores de Mentiras.

 

Em 2006 desenhou a luz do espetáculo – No Escuro – do grupo Contadores de Mentiras, trabalhou como técnico e logo em seguida como responsável técnico no Espaço dos Sátiros da Cia. de Teatro Os Sátiros. Nesse mesmo ano fez a montagem e a operação da peça – Canto das Baleias – com direção de Alexandre Reineck.

 

No ano seguinte 2007, foi responsável técnico e coordenador de equipe da 3º Mostra de Referência de Suzano. Trabalhou ao lado de Lucia Chedieck na criação do mapa de luz de - Determinada Pessoas Weigel -, operou a luz do espetáculo – Cachorro – pela Cia. EI Teatro, dirigido por Roberto Lage, interpretado por Edson D’Santana e Irene Stefania, no mesmo ano também ao lado de Roberto Lage criou os desenhos de luz das peças – Estação Paraíso – texto de Celso Frateschi, e – A Grande Imprecação Diante dos Murros da Cidade – texto de Tankred Dörst, espetáculo que deu a Renata Zhaneta o premio de melhor atriz no mesmo ano pela APCA, todos apresentados no Ágora Teatro.

 

Em 2008, como assistente de Lucia Chedieck em – Cadela de Vison, texto de Renato Borghi – produzido pelo Teatro Promiscuo apresentado em varias cidades do Brasil e em – Memória do Mundo – foi coordenador de montagem de – O Labirinto Reencarnado – da Cia. Pessoal do Faroeste, também criou o desenho de luz de – Electra de Copacabana – da Cia. Teatro do Fundamento, também operou as luzes de – O Casal – de Vera Karam, com Renata Zhaneta e Walter Breda.

 

Já em 2009, atua na criação do desenho de Luz para a Cia. EI Teatro no espetáculo – Um Lugar que eu Nunca Tive – texto de João Fabio Cabral dirigido por Edson D’Santana, operou a Luz do de – O Marajá Sonhador – do grupo Os Buritis de Brasília dirigido por Eliana Carneiro em temporada em São Paulo, fez assistência de criação do desenhos de luz para a Bendita Trupe no espetáculo – Espiral do Tempo – dirigido por Johana Albuquerque e a peça – Adorei o Que Você Fez – dirigida por Alexandre Reineck que ficou em cartaz no Teatro Cultura Artística Itaim e no Teatro Gazeta e assistência de iluminação para o espetáculo – O Funâmbulo – dirigido por Joaquim Goulart em temporada no Sesc Paulista.

  

No ano de 2010 assumiu a operação do espetáculo - Toc Toc – também dirigido por Alexandre Reineck em cartaz no Teatro Gazeta até os dias de hoje, no mesmo teatro fez assistência na criação da iluminação de - O Clã das Divorciadas – começa a ministrar as oficinas de iluminação da Associação Cultural Opereta na cidade de Poá. Tendo já formado 6 turmas em cursos de 5 meses com carga horaria de 36 horas e uma turma em um curso de 10 meses com carga horaria de 120 horas. O curso que se encontra na sua sétima formação de 5 meses. Trilogia Degenerada – da Cia. Pessoal do Faroeste como técnico de iluminação e também ministrou um workshop no Galpão das Artes em Suzano pela secretaria de cultura da cidade com carga horaria de 8 horas e novamente ficou à frente da coordenação técnica da 6ª Mostra de Referencias Teatrais de Suzano. Também fez a coordenação técnica do Espetáculo – De Verdade – de Sandor Marai dirigido por Antônio Januzelli.  

 

Em 2011 finalizou a temporada de - O Clã das Divorciadas – assumiu criação e a responsabilidade técnica do – Passos da Paixão – espetáculo a céu aberto da Associação Cultural Opereta na qual coordena até hoje. Fez em parceria com Paulo Faria na criação da iluminação de – Cine Camaleão – da Cia. Pessoal do Faroeste, foi responsável pela execução de luz, vídeo e som de – Os Maiores Tesouros do Brasil – assim como fez assistência na criação da luz para Lucia Chedieck neste projeto de Gisela Arantes.

Assumiu a iluminação de - O Marajá Sonhador – da Cia. Os Buritis de Brasília. Na Cia Druw dirigido por Mirian Druwe prestou assistência para a criação e a operação de luz de - GIRASSÓIS – espetáculo de dança inspirado na obra de Vicent Van Gogh. Também no Galpão Arthur Netto ministrou uma oficina de iluminação de inverno no mês de julho. Operou a iluminação de - OS DIFAMANTES – na temporada de SÃO PAULO, coordenou a equipe de montagem da iluminação do - 22º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo – e fez assistência e a operação de luz para o espetáculo - Ressonância - do Corpo Estável de Dança em Jundiaí.

Também nesse ano sou entrevistado por Manoel João Ochoa para compor sua Tese de mestrado - Campos de Luz: contaminações luminosas no Teatro Paulistano - sobre o processo de criação de luz para a peça - Cine Camaleão.

 

Em 2012 se mantem a frente da responsabilidade técnica de – GIRASSÓIS – da Cia. Druw. Coordenou montagem no - Projeto Água – de Gisela Arantes, – fez assistência, operação e suporte técnico em – Eu Vi o Sol Brilhar em Toda a Sua Gloria – de João Paulo Lorenzon – nas três temporadas paulistas e por viagens pelo interior do estado de São Paulo. Cumpriu apresentações por Pernambuco, Santa Catarina e Porto Alegre com a peça – O Marajá Sonhador. Criou o projeto de iluminação de – Mirna – dirigido por Renato Borghi e Élcio Nogueira Seixas e interpretado por Luciana Borghi.

 

Já em 2013 fez assistência para Lucia Chedieck em – Abajur Lilás ou Uma Medeia Perdida na Augusta – e fez a criação do desenho de Luz de – Homem não Entra – da Cia. Pessoal do Faroeste com direção de Paulo Faria da Cia. Pessoal do Faroeste. Ministrou um workshop de iluminação nesse processo pelo Fomento ao Teatro com carga de 10 horas fazendo parte do processo de criação da iluminação do espetáculo. Cumpriu nova agenda de viagens pelo interior de São Paulo do espetáculo - Eu Vi o Sol Brilhar em Toda a Sua Gloria. Assumiu a responsabilidade técnica das três salas de teatro da Livraria Da Vila. Coordenou a equipe de montagem de – Conexão Marilyn Monroe – Dirigida por Alexandre Reineck. Ficou em cartaz com Azul Resplendor, dirigido por Renato Borghi e Élcio Nogueira Seixas, espetáculo comemorativo dos 60 anos de carreira de Eva Wilma.

 

Em 2014 seguiu com a viagem de - Azul Resplendor – temporada nacional pelas regiões nordeste, centro-oeste, sul e sudeste – e fez a criação, coordenação de montagem e operação de luz do - Passos da Paixão.

 

Em 2015 coordenou a montagem da exposição - A Arte Planetária, de Rubens Mature – no SESC Interlagos, assinou e coordenou o projeto de luz do – Passos da Paixão 2015 – na cidade de Poá. A 6ª turma da Oficina Para a Luz - curso de iluminação ministrado na Associação Cultural Opereta. Criou o projeto e coordenou a montagem da reforma do Ônibus/Teatro da Cia. Sinhá Zózima em São Paulo, operou a iluminação da peça Irmãos Irmãos, Negócios a Parte em suas temporadas no Teatro Gazeta e no Teatro Sérgio Cardoso.

 

Em 2016 mais uma vez assinou e coordenou o projeto de Iluminação do – Passos da Paixão – na cidade de Poá, Coordenou a técnica do espetáculo – Sobre meninos e Gaivotas, um voo rasante – dirigido mor Marcio Pimentel, foi técnico responsável pelas viagens da peça – Luz Negra – Direção de Paulo Faria da Cia. Pessoal do Faroeste, assinou projetos para Fernanda Moretti diretora de Balett em Mogi das Cruzes, assinou o projeto de Tristão e Isolda Claudia Apostolo. E voltou a trabalhar com a Cia. Druw no espetáculo Girassóis, e ministrou uma oficina de Iluminação na Oficina Meta Cultural no Bairro do Bixiga em São Paulo.

 

Aqui em 2017 ministrou mais uma turma do curso de Iluminação na Meta Cultural no primeiro semestre, participou do processo de criação e montagem de Curare do Pessoal do Faroeste, assumiu a circulação em teatros do Sesi pelo interior de São Paulo e Fábricas de Cultura do espetáculo Poetas da Cor da Cia. Druw, além da apresentação no Teatro do Centro Cultural Usiminas em Ipatinga, assinou o projeto do Passos da Paixão, foi responsável técnico de apresentações no auditório da Unipaulistana, e do espetáculo Um Casamento Feliz que esteve em temporada de outubro a novembro no Teatro Itália, e da peça Lampião no Céu da Cia. Os Buritis no Sesc Santo Amaro.

 

No ano de 2018 prestou serviços de projeto de luz, consultoria e operação para a Catavento Cultural nas Fábricas de Cultura de Sapopemba e Itaim Paulista, foi responsável pelo projeto de luz da peça – Na Anatomia Oca dos Pássaros – da Cia. Terranova. Desenhou também a luz de - Daqui, Dali ou de Lá – da Cia. Druw, assim como operou a luz durante a circulação em diversas salas de espetáculo da cidade de São Paulo. Também pela Cia. Druw foi responsável e operador em diversas apresentações dos espetáculos – Girassóis e Poetas da Cor. Já na Cia. Pessoal do Faroeste, ficou a frente da operação da luz em - O Assassinato do Presidente – Espetáculo de Paulo Faria, tanto na sede da Cia, quanto no SESC 24 de Maio. Ficou responsável pela operação da luz nas apresentações da peça - Vida de Pirata - da Cia do Liquidificador e junto com eles ministrou aulas de Iluminação em sua sede, também ministrou aulas na sede do Pessoal do Faroeste e em Suzano no Centro Cultural Carlos Moriconi a convite da Secretaria de Cultura de Suzano. No SESC Pompeia foi responsável pela montagem e operação da peça – O Marajá Sonhador e Outras Histórias – dentro da Mostra de repertório da Cia os Buritis.

 

Em 2019 já cumpri o desenvolvimento da nova peça do – Pessoal do Faroeste, Brancos e Malvados – dentro do projeto Narra é Resistir, viagens com a Cia Druw e ministrou um Workshop sobre iluminação cênica no evento – Viver de Mágica 2019

E está como técnico responsável da Cia. Druw em apresentações de circulação dos espetáculos – Poetas da Cor, Girassóis, Daqui Dali ou de Lá e Vila Tarsila. Fui responsável pela iluminação da Jazz at Lincoln Center at Wynton Marsalis na temporada Brasil/Sesc-SP.

Assinei os projetos – A Cobradora – da Trupe Sinhá Zózima, de - A Morte do Patriarca - do Pessoal do Faroeste e junto a Catavento Cultural fui responsável pela iluminação das Fabricas de Cultura da Vila Curuçá e Sapopemba também ministrei oficinas de iluminação junto a MetaCultural e o espaço da Cia do Liquidificador no primeiro e segundo semestre.

 

2020 - 2021 

Pandemia

Mas com cursos ministrados de forma online privados e pelo edital da Funarte Arte por Toda Parte, e a gravação em estúdio do Show de Eliseu Paranhos, e reforma eletrica do teatro da escola Rudolf Steiner, juntamente com as apresentações na escola.

Em 2022 Com a volta das atividades presenciais já assinei o projeto e a operação de luz de -Dos Escombros de Pagu - dirigida por Roberto Laje e interpretada por Thais Aguiar, sigo iluminando a banda Maglore em diversos shows e também operando luz para o cantor Bemti.

*Cursos não concluídos.